quarta-feira, 7 de agosto de 2013

IDHM DE CURITIBANOS


        Dia 29 de julho de 2013, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), divulgou a relação do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) brasileiro. O município de Curitibanos, no ano de 1991 tinha o índice de 0,514. No ano 2000 tinha o índice 0,621 e na última listagem, tem 0,721, com um crescimento de 16,1%, ocupando a 178ª posição no Estado, que possui 295 municípios. O índice ficou bem abaixo da média de Santa Catarina que foi de 0,774. Uma cidade vizinha (Rio do Sul), que está num raio de 100 quilômetros, teve o índice maior do que a média estadual.
IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), é um índice que serve de comparação entre os países, com objetivo de medir o grau de desenvolvimento econômico e a qualidade de vida oferecida à população. O relatório anual de IDH é elaborado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), órgão da ONU.
Este índice é calculado com base em dados econômicos e sociais. O IDH vai de 0 (nenhum desenvolvimento humano) a 1 (desenvolvimento humano total). Quanto mais próximo de 1, mais desenvolvido é o país. Este índice também é usado para apurar o desenvolvimento de cidades, estados e regiões.
No cálculo do IDH são computados os seguintes fatores: educação (anos médios de estudos), longevidade (expectativa de vida da população) e Produto Interno Bruto per capita.
Após a divulgação do índice, encontrei algumas pessoas comemorando o resultado em Curitibanos.  Particularmente, posso analisar e comentar o que eu enxergo no número. Apesar de estarmos numa situação favorável em relação a muitas outras cidades brasileiras, não consigo pensar em comemorações. Eu ficaria feliz se estivéssemos ao menos na média estadual e não na média nacional. Na média estadual porque Santa Catarina, ficou em terceiro lugar a nível de Brasil. Na frente dos nossos vizinhos Estados do Rio Grande do Sul e Paraná.
Os índices são de 2010, não há porque pessoas ligadas à atual administração municipal, saírem se vangloriando de que Curitibanos está confortavelmente melhor agora. Digo isso, porque recentemente, escutei na rádio comunitária de Curitibanos, um político dizer essa asneira. O pior é que sempre tem algum desavisado, que pensará que por causa da mudança de partido político no poder, Curitibanos melhorou o Índice de Desenvolvimento Humano. Repito, os índices são de 2010.
De agora em diante, ou seja, a partir de 2013, estes gestores, que se arvoram “homens politicamente corretos” conseguirem elevar o IDHM de Curitibanos, para os níveis estaduais, terão feito uma excelente gestão. Mas se seguirem as tendências tradicionais, desleixando o povo, com falsas promessas eleitoreiras, que crédito poderão ter? Se me provarem o contrário, pedirei desculpas publicamente.
Sabemos que será quase impossível cumprir em 3,5 anos de mandato, as milagrosas promessas feitas na campanha eleitoral de 2012. Se o prefeito de Curitibanos, juntamente com sua equipe, concentrarem seus esforços na educação (melhorando a qualidade de ensino e tornando modelo as creches e escolas municipais), longevidade (investindo maciçamente e diferencialmente na saúde, melhorando a expectativa de vida da população) e Produto Interno Bruto per capita (fomentando a instalação de novas empresas, investindo em treinamento técnico com o apoio do CEDUP, SESI, SESC e SENAI). Qualificarão muitos para se tornarem novos empreendedores. A renda melhorará consideravelmente para as famílias e para a sociedade.
O que não pode acontecer é, os gestores municipais pensarem apenas em seus bolsos e não na população, como um conjunto de elementos. Nesta gestão, estão concentradas pessoas de diversos segmentos da sociedade curitibanense, inclusive uma maciça força maçônica. Acho que esta instituição, que se diz filantrópica, nunca esteve tão representada em nenhuma gestão municipal anterior. É a oportunidade de mostrarem os reais valores à população. Possivelmente, não terão uma segunda chance, se não atenderem às expectativas do povo curitibanense. Eu, e os demais cidadãos de Curitibanos, aguardamos ansiosamente o próximo índice de IDHM. Esperamos a Qualidade de Vida, igual a muitas cidades próximas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário