segunda-feira, 30 de maio de 2011

MERCADO REDUZ PELA QUARTA SEMANA SEGUIDA PROJEÇÃO PARA INFLAÇÃO OFICIAL EM 2011


Apenas preços administrados pelo governo tiveram maior projeção.
Analistas e investidores do mercado financeiro reduziram pela quarta semana consecutiva a projeção da inflação oficial para este ano. Segundo o boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, pelo Banco Central, a expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 6,27% para 6,23%. Já a perspectiva para a taxa básica de juros (Selic) foi mantida em 12,50% ao ano. Apenas os preços administrados pelo governo tiveram elevação nas projeções, passando de 4,95% para 5% em 2011.
No caso da estimativa para a taxa de câmbio, houve uma leve redução, de R$ 1,62 para R$ 1,61. O mercado financeiro acredita ainda em uma redução da relação entre a dívida líquida do setor público e o Produto Interno Bruto (PIB), que deve fechar o ano em 39,20% e não mais nos 39,23% projetados anteriormente.
Os analistas mantiveram em 4% a estimativa de crescimento da economia este ano. A expansão da produção industrial também foi mantida, em 3,73%.
No setor externo também não houve alterações. O déficit em conta-corrente permaneceu em US$ 60 bilhões, com o saldo da balança comercial projetado em US$ 20 bilhões e os investimentos estrangeiros diretos em US$ 50 bilhões.
AGÊNCIA BRASIL

terça-feira, 24 de maio de 2011

Pela 1ª vez, dívida pública brasileira supera marca de R$ 1,7 trilhão

A dívida pública brasileira, que engloba tanto o que o Brasil deve para outros países como os débitos no mercado interno, cresceu 2,34% em abril e atingiu R$ 1,734 trilhão, informou nesta segunda-feira (23) o Tesouro Nacional. Esta é a primeira vez que a dívida ultrapassa a marca de R$ 1,7 trilhão. Por meio da dívida pública, o governo pega emprestado recursos dos investidores para honrar compromissos. Em troca, se compromete a devolver os recursos com alguma correção, que pode ser definida com antecedência no caso dos títulos prefixados, ou seguir a variação da taxa Selic (taxa básica de juros), da inflação ou do câmbio.

Em março, a dívida brasileira ficou em R$ 1,695 trilhão - ou R$ 40 bilhões a menos que o total de abril. A forte emissão de títulos foi responsável por esse aumento - só a dívida mobiliária interna do governo federal subiu 2,58%, passando de R$ 1,611 trilhão para R$ 1,653 trilhão. A alta foi influenciada pelo fato de o Tesouro ter emitido R$ 25,95 bilhões em títulos a mais do que resgatou no mês passado, principalmente papéis prefixados. Houve ainda o reconhecimento de R$ 15,62 bilhões em juros.

A alta só não foi maior por causa da dívida externa. Segundo o Tesouro, o estoque da dívida pública externa caiu 2,32%, de R$ 83,53 bilhões em março para R$ 81,60 bilhões no mês passado. O resultado da dívida indica uma mudança de estratégia do Tesouro. Nos meses que iniciam trimestres (janeiro, abril, julho e outubro), normalmente, o Tesouro resgata títulos prefixados que estão vencendo. No início do ano, o governo anunciou que iria diluir os vencimentos para não haver concentração em determinados meses. Em abril, no entanto, o Tesouro não apenas diminuiu os resgates desse tipo de título como emitiu R$ 30,3 bilhões em papéis prefixados.

Fonte: Record

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Hegemonia do dólar chegará ao fim até 2025, segundo o Banco Mundial


A hegemonia do dólar no sistema monetário internacional chegará ao fim no mais tardar em 2025, quando terá seu lugar ocupado por um sistema tripolar que também incluirá o euro e o yuan, afirmou nesta terça-feira (17/4) o Banco Mundial em um relatório sobre "A nova economia mundial". "Atualmente, o euro é uma fonte crescente de competição internacional para o dólar", indica nesse informe a instituição com sede em Washington.

Por outro lado, e "dado que as economias emergentes representam uma parte cada vez maior da economia mundial e participam cada vez mais ativamente do comércio e das finanças transfronteiriças, suas moedas, em particular o yuan ou "renminbi" (seu nome oficial) inevitavelmente desempenharão um papel maior", acrescenta. "O cenário mais provável para o sistema monetário internacional é um sistema com diversas divisas, centrado no dólar, no euro e no renminbi", indica o documento.

"Tendo em vista este cenário, o dólar perderá sua posição inquestionável de moeda internacional dominante até 2025, deixando um amplo espaço para o euro e para a ascensão do renminbi", ressalta o Banco Mundial. A França fez do avanço para um sistema monetário multipolar uma das prioridades de sua Presidência do G20, que será concluída em uma cúpula que será realizada em Cannes no mês de novembro.

"A rápida ascensão das economias emergentes gerou uma comoção, que fez com que os centros de crescimento econômico tenham se redistribuído pelos países desenvolvidos e em desenvolvimento: estamos realmente em um mundo multipolar", afirmou o economista-chefe da instituição, o chinês Justin Lin, citado no comunicado.
Fonte: France Presse, Boletim Diário CORECON-SC 18/05/2011

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O CRÉDITO FÁCIL

Está entre as principais noticias na televisão brasileira. Pessoas endividadas que foram reféns do chamado “crédito fácil”. Outro nome comumente chamado é microcrédito, ou pequenos empréstimos. As dívidas às vezes insustentáveis tiram o sono de muitos brasileiros atualmente. Principalmente dos funcionários públicos e aposentados. Esses são o principal alvo de empresas que fomentam essa modalidade de empréstimo, também chamado de consignado. Muitas vezes o aposentado faz o empréstimo, emprestando o nome para tentar ajudar algum membro da família e fica com o problema na não. Tem caso de neto que empresta o nome da avó ou do avô para um pequeno empréstimo, coisa de uns 2 mil reais.Depois não paga e sobra a dívida para os velhinhos. Ontem mesmo assisti na televisão uma idosa que fez esse tipo de empréstimo e hoje está devendo mais de 5 mil reais para a instituição financeira. O pior é quando o benefício fica como garantia para o pagamento da dívida. Sim caro leitor do blog! Achei que isso não seria possível. Mas no Brasil, tem um jeito para tudo, para recuperar o dinheiro, a instituição de crédito usa obter o valor do benefício do idoso para abatimento do valor principal. Muitas vezes o valor do emprestimo nem é alto, mas com juros e taxas financeiras, o idoso acaba pagando mais do que o dobro pelo empréstimo. às vezes acontece da pessoa pegar um valor, quando está na metade dos pagamentos, é lhe oferecido outro empréstimo para quitar o primeiro e mais uns trocados. Consequentemente, a pessoa pensa que está fazendo um bom negócio, quando se dá conta, está devendo até as calças. Domingo vi na televisão outro exemplo. Um cidadão que ganha 4 mil reais por mês, funcionário público, pegou um desses empréstimos consignados. Foi fazendo empréstimo para pagar empréstimo. Hoje ele está devendo quase 70 mil para a instituição financeira. É muito triste ver essas pessoas numa situação assim. Por isso, defendo o ensino de finanças nas escolas de todo o Brasil.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

UM ESCLARECIMENTO SOBRE MINHAS POSTAGENS!


Aproveitarei esta postagem de hoje, para esclarecer a todos, o porquê de eu estar colocando tantas postagens sobre o mormonismo no meu blog. Atualmente, muitas pessoas estão me enviando comentários. Uns positivos de elogios, outros me condenando ao fogo eterno do inferno. Estes estão achando que eu me tornei um inimigo ferrenho d’A Igreja de Jesus Cristo dos Últimos Dias. Na verdade, é o seguinte. Trata-se de um ensaio. Eu estou escrevendo concomitantemente com as postagens, um livro sobre o meu envolvimento com a doutrina Mórmon. Trata-se de um livro com experiências pessoais, vividas por mim enquanto permaneci como um membro dessa organização. Eu estou aproveitando as postagens e comentários de muitos membros como material, insumo para o livro. Pode ser material de membros e não membros. Tudo o que encontro em diversos sites e blogs que trata do assunto mormonismo, é avaliado por mim atualmente.
Não quero fazer guerra diretamente contra a Igreja Mórmon. Entendo que não sairia ganhando nada ao enfrentar de forma direta esta organização. O que quero, é reparar de alguma forma, o erro que cometi ao ter aceitado o batismo há mais de duas décadas. Alguém poderá me questionar: “Você aceitou por que quis. Já era adulto e sabia discernir o que é certo do que é errado”. Aí é que está o grande problema: Qualquer pessoa que aceita o batismo na Igreja, o faz porque é convencido, enrolado. Não o faz de livre e espontânea vontade. Os missionários são treinados para convencer os prosélitos. Geralmente as pessoas aceitam o batismo num momento de fragilidade espiritual.
Ao escrever sobre o mormonismo, e ao receber comentários positivos de muitas pessoas, me sinto mais realizado. Muito mais do que quando eu era membro ativo e levava um incauto para o batismo. Sinto muito em falar assim, mas eu também já consegui fazer a obra d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Algumas pessoas se filiaram na Igreja porque se espelharam em minha conduta. Afinal, moro numa cidade pequena, no interior de Santa Catarina. Sou idôneo e conhecido por muitos.
Felizmente para mim, ao sair do meio corporativo da Igreja, muitos também se questionaram. “Se o Antonio que era muito ativo saiu, alguma coisa tem de errado”. Muitos não foram mais na Igreja também por minha causa. Isso, de certa forma me deixa feliz hoje em dia. Ainda mais depois de ter obtido todo o conhecimento em livros publicados e de ter participado de muitas comunidades na internet.
Eu poderia escrever somente sobre a área econômica e financeira no meu blog, área da qual eu sou graduado. Mas fico mais realizado escrevendo sobre algo que me fez mal, a doutrina Mórmon, com toda a mentira e a arte de enganar.
Por longos anos eu acreditei que estava no caminho correto “de volta a presença de Deus”. Acreditava que o Livro de Mórmon era a “palavra de Deus”. Estava cego, hipnotizado e alienado, como tenho cansado de falar. Estava iludido por uma fantasiosa obra literária americana.
Sobre a minha última postagem. Aquela que falava sobre os missionários terem sido flagrados numa “lan house”, vendo pornografia, para minha surpresa, percebí que representantes da Igreja estão atentos ao que escrevo. Em nota oficial da Igreja (Departamento de Assuntos Públicos), recebi um comentário. Na nota, disseram-me que estão entrevistando todos os missionários da região de Rondônia e que os infratores serão mandados de volta para suas casas e ou excomungados da igreja. Acho que mais uma vez não é por aí a solução. Eu já expliquei para ele que o problema não está no jovem ver a pornografia. O problema está na rigidez como querem tratar os jovens, mostrando para eles que tudo é pecado.
Espero que possa ter explicado a todos o porquê tantas postagens sobre o mormonismo.

domingo, 8 de maio de 2011

MISSIONÁRIOS MÓRMONS SÃO FLAGRADOS EM LAN HOUSE VENDO VÍDEOS PORNÔS







Essa é a notícia que encontrei recentemente na internet. Se é verdade? Não posso afirmar! Parece que esse fato aconteceu lá em Rondônia. Eu não estava lá. Vocês podem clicar nos links no final da postagem para ver as notícias. Uma delas fala "Contrariando a doutrina e ensinamentos do mormonismo e o  “restauracionismo” do fundador Joseph Smith, missionários d'A Igreja de Jesus Cristo dos  Santos dos Último Dias passam dias inteiros se divertingo em videogames ou jogos eletrônicos “on line” dentro de lan houses, na capital de Rondônia". Mas como ex-membro d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, não duvido da veracidade dos fatos. Faz muito tempo que os missionários têm o hábito de frequentar “lan houses” para verificar seus e-mails, entrar nas redes sociais, como o Orkut ou o Facebook. Evidentemente que também aproveitam o tempo pago para navegar na internet. Ouso afirmar que todo missionário tem uma conta de e-mail. Acho que, se não todos, quase todos, participam de redes sociais. Geralmente eles fazem uso da rede mundial de computadores nos dias de preparação. Esses dias são, frequentemente, chamados de “p-days”. É um dia da semana em que é permitido aos missionários Mórmons sair um pouco da rotina normal de proselitismo, para se preparar para o resto da semana. 
Na minha cidade, ocorreram vários casos incomuns nos p-days. Teve um caso de missionários que passavam esses dias assistindo filmes. Eles locavam os filmes nas locadoras e dirigiam-se para a casa de membros da Igreja. Uma vez, uma senhora me disse, que foi obrigada a espantar os missionários de sua casa. Eles simplesmente entravam e não saiam mais. Queriam assistir um filme atrás do outro. Isso aconteceu nos idos anos 90, quando nem todos tinham um videocassete. Vejamos o que encontrei na internet. 

No Orkut, tem uma comunidade chamada “Ex Mórmons Brasil”. Tem um tópico chamado “Batismo versus Números”: Alguém, um ex missionário, relatando sobre suas experiencias missionárias escreveu: “... Missionários indo no cinema pornô no "p.day" também era comum. Ouve desvio de grana...”. Procurei pela postagem. Infelizmente, ela foi apagada. Talvez, o ex missionário que escreveu isso ficou envergonhado ou sei lá que tipo de remorso ou pressão teve ao se expor assim. Mas se qualquer um que quiser entrar no fórum e escrever a palavra P-day onde diz: “Busca neste fórum” aparecerá o resultado da pesquisa. Todavia, não encontrará a postagem. 

Qualquer um que ache que estou sendo muito radical ou incoerente, pode permanecer na mesma comunidade do Orkut: “Ex Mórmons Brasil”. Pode acessar a seguinte página de discussão: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=350064&tid=5241309991938196577&kw=p+day&na=1&nst=1 


Vejam nos vídeos a seguir se há racionalidade, qualidades ou características que possam ser dignas de credibilidade “nestes representantes de Deus” ou de seu filho Jesus Cristo na terra. Essas brincadeiras são de jovens que não me transmitem nenhuma santidade. 

Alguns poderão dizer que são brincadeiras de jovens em casa ou no p-day. A questão é outra. para muitos membros da igreja esses jovens são considerados verdadeiros santos. Representantes de uma "deitade sagrada" e "imaculada". Ao colocar esse assunto aqui, chamo a atenção quanto ao método utilizado de proselitismo pela Igreja SUD. Tenho certeza de qua esses jovens não sabem quase nada sobre o verdadeiro estabelecimento da Igreja por Jopseph Smith. Nem dos mandos e desmandos, artigos polêmicos, revogações de "revelações divinas" feitas por Brigham Young e seus sucessores. Aprenas estão ali para cumprir algo que nem entendem direito. Uns estão lá, porque foram forçados por seus pais. Outros, não têem muitas esperanças na vida e querem conhecer lugares e pessoas novas. A realidade é totalmente outra. São jovens como qualquer um, com necessidades e emoções aflorando, descobrindo o mundo. Depois de ler os comentários no Orkut feito por ex missionários, cuidado ao deixar entrar em sua casa esses missionários. Tinha um que relatou que ia nos banheiros e que certo dia encontrou uma calcinha de alguém e cheirou-a. Tem de tudo! Os ex missionários que o contem.






segunda-feira, 2 de maio de 2011

O LEGADO DE BRIGHAM YOUNG


Brigham Young foi o segundo Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Sucedeu, polemicamente, Joseph Smith Junior, que fora assassinado na cadeia de Liberty. Ele afirmou categoricamente, que as palavras transmitidas, tanto por Joseph Smith Jr., quanto por ele mesmo, eram as palavras de Deus. Proclamava-se o portador da vontade de Deus para o mundo. Intitulava-se, Profeta, Vidente e Revelador. De forma afirmativa, ele e outros líderes Mórmons do passado, ensinaram que a doutrina não podia ser mudada. Vou mostrar agora alguns desses ensinamentos “inspirados por Deus”:
 A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias possuía um jornal. Os líderes escreviam e comunicavam despretensiosamente, aos membros, “a vontade de Deus”. O nome deste jornal era Journal of Discourses, ou Jornal dos Discursos. Hoje, se pode acessar o conteúdo on line dessas mensagens, no seguinte endereço: http://www.journalofdiscourses.org Vejamos algumas palavras do “Profeta de Deus”:

"Observem algumas classes da família humana, refiro-me aos negros. Eles são toscos, feios, desagradáveis e baixos em seus hábitos. São selvagens, e aparentemente, privados de quase todas as bênçãos de inteligência, que é normalmente, concedida a humanidade. O primeiro homem que cometeu um crime hediondo de matar um de seus irmãos foi amaldiçoado por muito mais tempo, do que qualquer outro dos outros filhos de Adão. Caim matou seu irmão. Caim poderia ter sido morto. Se fosse, teria posto um fim nessa linhagem de seres humanos. Isso não era para ser assim. Então o Senhor colocou uma marca nele, que é o nariz chato e pele negra. Analisem a humanidade até após o dilúvio. Vejam que depois do mesmo, outra maldição foi pronunciada sobre a mesma raça – que deveria ser o "servo dos servos", ou escravidão. Isso será, até que a maldição seja removida. Os abolicionistas não poderão ajudá-los, e nem ao menos alterar o decreto de Deus. Quanto tempo será a corrida para suportar a terrível maldição que está sobre eles? Essa maldição permanecerá sobre eles, e eles não podem receber o Sacerdócio ou compartilhá-lo até que todos os outros descendentes de Adão possam ter recebido as promessas e desfrutaram as bênçãos do sacerdócio e suas chaves. Até os últimos dos resíduos dos filhos de Adão são educados para que uma posição favorável. Os filhos de Caim não podem receber as ordenanças do Sacerdócio. Eles foram os primeiros que foram amaldiçoados, e serão os últimos dos quais a maldição será removida. Somente após os resíduos da família de Adão chegar a receberem as suas bênçãos, então, a maldição será removida da semente de Caim, e eles receberão as bênçãos em semelhante proporção". Journal of Discourses Volume 7 Página 291, Brigham Young, 09 de outubro de 1859.

Os escritos acima revelam, para os leitores que não conhecem o mormonismo, o racismo existente no seu inicio. O Presidente Brigham Young se achava o dono do estado de Utah, onde se estabeleceu e construiu a cidade de Salt Lake City e outras pequenas cidades no território do Estado.
Ele também costumeiramente falava que era a própria “palavra de Deus”. Há indícios de que, seus ensinamentos, juntamente com os de Joseph Smith Junior, tenham induzido os Mórmons ao massacre de Mountain Meadows, onde, foram mortos em forma de execução, “em nome de Deus”, 120 pessoas, inclusive mulheres e crianças. Veja os trailer do filme em:
video




O Massacre de Mountain Meadows resume-se no assassinato de cerca de 120 emigrantes que estavam passando pelo Sul de Utah, em setembro de 1857. O massacre ocorreu mais precisamente, em 11 de setembro de 1857. Os imigrantes homens, mulheres e crianças estavam viajando para a Califórnia. Saíram do Estado de Arkansas. Uma parte estava em carroções. Eles foram mortos por um grupo de Mórmons com a ajuda de índios Paiutes.
A Montanha Meadows está localizado num vale rochoso, de cerca de 35 quilômetros a sudoeste de Cedar City, Utah. Vou resumir a história para que todos saibam como os fatos se deram.
Depois de sairem do Estado de Arkansas, o comboio de carroções viajou para o oeste através do territórios dos Estados de Kansas e Nebraska, antes de entrar no território de Utah. Em Utah, o comboio seguiu para o sudoeste, até chegar a Cedar City. Cedar City era a última parada antes da Califórnia. Em Cedar City, as pessoas que estavam no comboio tentaram comprar grãos e insumos, mas os Mórmons do local se recusaram em vender para eles, devido suspeitarem de ajudarem os inimigos em potencial.
Desde que eu estava na Igreja SUD, sempre ouvi as palavras “inimigo”, “mundo”. Parece que isso é peculiar do mormonismo. Se acham que são superiores e que as demais pessoas que não compartilham de suas crenças, são “inimigas”, “mundanas” e “do mal”.
Voltando ao massacre, deu-se da seguinte maneira: Depois que os integrantes do comboio deixaram Cedar City, frustrados com a recusa dos Mórmons locais em não vendê-los os bens necessários, continuaram pelo sudoeste, através do desfiladeiro chamado Mountain Meadows. Lá, eles foram atacados por assaltantes Mórmons, alguns deles foram mortos. Os emigrantes restantes retiraram seus carroções e fizeram um círculo de proteção. Nos próximos cinco dias, que se seguiram, os emigrantes foram detidos dentro círculo. Durante este período, eles foram atacados mais duas vezes.
Em 11 de setembro de 1857, o Mórmon John D. Lee entrou no círculo de carroções com uma bandeira branca, convencendo os emigrantes a se renderem pacificamente. Era Necessário que eles entregassem as suas armas. As mulheres e crianças foram escoltadas para fora em primeiro lugar, depois os homens e meninos. Cada homem e rapaz foi escoltado pela patrulha de Santo dos Últimos Dias que estavam bem armados.
Andaram por cerca de um quilômetro, quando, foi dado um sinal pré-determinado. Os Mórmons se viraram para as pessoas que estavam andando a pé, atiraram em cada homem e menino. Os Índios, que haviam sido convencidos pelos Mórmons a participar do massacre, saíram de seus esconderijos para atacar as mulheres e as crianças.
A maioria dos integrantes do comboio foram  mortos (cerca de 120 pessoas). Havia 17 crianças que sobreviveram. Estas 17 crianças foram adotadas por famílias locais. Dois anos depois, em 1859, o governo dos EUA reuniu as crianças com suas famílias no Arkansas. Mas por que os mórmons matariam emigrantes inocentes? A resposta está na história precedida a esses eventos.
Desde a fundação da Igreja, em 1830, os mórmons foram duramente perseguidos e atacados. Isso, por causas das muitas maluquices de um homem insano que os guiava. Eles haviam sido expulsos do Estado de Nova York para Ohio, depois, para o Missouri, Illinois e, finalmente, Utah.
No Missouri, em Haun's Mill, 18 Mórmons haviam sido mortos e 13 feridos. Lá, os Mórmons também pegavam em armas e cometeram crimes contra as leis locais, “em nome de Deus”. Tamanha era a baderna que fizeram que o governador do Missouri, chegou a divulgar uma ordem de extermínio contra os Mórmons, forçando-os a deixar Missouri ou seriam mortos.
O fundador da igreja, o “profeta” Joseph Smith Junior, tinha sempre resistido. Fora acusado e preso várias vezes e, finalmente, foi morto ao lado de seu irmão, na cadeia de Liberty.
Em 1857, o governo federal enviou 1.500 soldados dos Estados Unidos para Utah para lidar com o que ele achava que era uma seita de malfeitores. As tensões foram altas em Utah, em 1857.
 Por causa de toda a perseguição do passado e do medo de serem atacados ou presos por tropas federais, é provável que os Mórmons locais que participaram do Massacre de Mountain Meadows, agiram por um profundo medo e paranóia. Será que a perseguição contra os Mórmons justificaria o Massacre de Mountain Meadows? Os Mórmons foram fortemente perseguidos, expulsos de suas casas. Mataram em massa várias vezes, mesmo assim, a perseguição não justificaria os assassinatos em Mountain Meadows. Foi A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias responsável pelas mortes, através do medo imposto pela rígida doutrina de seus líderes? Ou os Mórmons locais de Cedar City agiram de forma independente?  Evidências dentro do mormonismo sugerem que o Presidente da Igreja, Brigham Young não foi o responsável, ou não tinha conhecimento do Massacre de Mountain Meadows antes do mesmo acontecer. Supondo que isso é verdade, e não há fortes evidências do contrário, pode-se dizer com segurança que a responsabilidade pelo massacre recai sobre os mórmons locais, e não a própria igreja. Mas por outro lado, ainda há a evidência de que os Mórmons protegeram seu líder, preservando sua imagem de “homem de Deus”. Colocando a culpa num punhado de “irmãos”.

Alguns têm apontado a estranha coincidência de que o Massacre de Mountain Meadows ocorreu em 11 de setembro, no mesmo dia dos atentados terroristas em Nova Iorque, Washington, DC e Pensilvânia em 2001. O filme "September Dawn" parece traçar paralelos entre os dois acontecimentos, atribuindo-as ao fanatismo religioso. O mormonismo, inicialmente, era uma mistura de religião com paganismo e doutrinas maçônicas. Quase todos os líderes iniciais da Igreja eram maçons.
Eu, por outro lado, não consigo crer que Deus possa estar no meio do mormonismo. Racismo explícito e outras barbáries. A história do mormonismo é muito polêmica. Desde o inicio, Joseph Smith, as placas de ouro, o controverso Livro de Mórmon, o falso livro de Abraão. As ordenanças nos templos, copiadas e alteradas da maçonaria. O escândalo da poligamia, envolvendo meninas e moças. A falsificação de dinheiro em Kirtland, Ohio. A apropriação de propriedades dos recém-convertidos no mesmo local. Qual a finalidade de tudo isso? Porque Joseph Smith queria destruir a fé das pessoas, com a criação de mais uma religião? Porque mais uma variante do cristianismo?
Dias atrás, escrevi um artigo sobre o mormonismo e mandei uns emails para várias pessoas, conhecidos meus, Mórmons e não Mórmons. Recebi de um ex-bispo da Igreja a seguinte mensagem via email: “Jamais tente destruir a minha fé! E pare de tentar destruir a fé das outras pessoas. Se destruíres a fé de alguém, precisas colocar outra no lugar. Caso contrário, poderás responder por isso algum dia”. Ainda bem que saí de lá. Caso contrário, eu sim que teria que responder por isso algum dia. Tem cada maluquice nessa doutrina. Hoje em dia, os membros Mórmons aparecem na mídia como pessoas de respeito, de caráter, de boa índole. Mas na verdade, a história é totalmente oposta da realidade. Estão manchados por sangue inocente. Conspiração, medo, crimes contra as leis civis de vários Estados americanos.